Associação Empresarial vai avançar com formação para PME’s

A Associação Empresarial de Vila Verde (AEViVer) vai proporcionar às empresas associadas um programa de formação e ações de consultadoria depois de aprovada uma candidatura conjunta ao 'Formação PME'. Direcionada para as micro, pequenas e médias empresas, a formação será completamente gratuita e dirigida por consultores e formadores seniores.

Os blocos formativos vão habilitar os formandos na preparação de dossiers de internacionalização, darão ferramentas para melhorar os processos de análise, planeamento e gestão bem como de outras necessidades identificadas pelas empresas.

Segundo o presidente da AEVIVER, José Morais, "a Associação Empresarial de Vila Verde pretende com estas medidas promover a competitividade das micro, pequenas e médias empresas  associadas proporcionando-lhes um desenvolvimento sustentado das suas formas de organização e gestão, aumentando o nível de qualificação dos seus ativos, especialmente preparação das mesmas para os mercados internacionais".

De acordo com os dirigentes da Associação, a AEViVer "está a desenvolver uma estratégia de expansão global que passa por desenvolver parcerias económicas com países em zonas de forte crescimento". "As empresas da região estão a passar por dificuldades económicas, prevendo-se que nos próximos dois anos não haja grandes melhorias. Por isso, a AEViVer tem, também, como missão explanada no seu plano de atividades, abrir portas e janelas de oportunidade globais para que os empresários possam expandir os seus negócios", refere o presidente da AEViVer, José Morais, acrescentando que "mesmo quem já está implantado no terreno precisa de apoio, sobretudo logístico, na prossecução dos seus negócios". "Este também é, por isso, um dos objetivos primordiais da AEViVer", garante.

Moçambique, Timor, China, Paraguai são alguns dos países com quem a AEViVer já tem contatos empresariais e com os quais está a desenvolver uma estratégia global que "abrirá as portas de vários pontos do mundo aos empresários do concelho", refere ainda José Morais.

Artigo publicado no Jornal Terras do Homem online, ver mais aqui. (14-02-2013)