AEViVer: Timor é "porta de entrada para países do Sudoeste Asiático"

A direção da Associação Empresarial de Vila Verde (AEViVer) esteve reunida com a embaixadora e o adido económico da embaixada de Timor em Portugal. O encontro de trabalho entre o vice-presidente da AEViVer, Jorge Pereira, e Natália Carrascalão e Venceslau dos Santos, respetivamente, inseriu-se numa estratégia de criar condições para as empresas da região abrirem ou reforçarem portas para a internacionalização. Da reunião, ficou a ideia de que Timor é "porta de entrada para países do Sudoeste Asiático" e que um mercado de 586 milhões de pessoas está aberto a produtos e mão-de-obra da região.

No final do encontro, Jorge Pereira considerou a reunião «muito positiva". "Timor é um país em desenvolvimento, onde é preciso fazer tudo. É ainda uma plataforma giratória para países como a Indonésia, com 230 milhões de habitantes, ou a Austrália com 23 milhões de pessoas. Singapura fica ali perto também", lembrou o vice-presidente da AEViVer, que recordou,ainda, que "Timor está inserida numa região estratégica a nível mundial que é o Sudoeste Asiático, onde as empresas da região podem desenvolver todo o tipo de atividades".

O café, por exemplo, é uma das áreas de forte atratividade com grandes plantações mas pouca industrialização. Mas há mais áreas. "A saúde, a educação, as infraestruturas rodoviárias, os edifícios públicos está tudo por fazer e são janelas de oportunidade para as empresas da região. O país é rico em petróleo e em recursos naturais, tem uma área considerável para a produção agrícola mas que precisam de um impulso para se desenvolveram", apontou Jorge Pereira.

Apesar destas iniciativas, "a AEViVer não esquece do comércio local" e está a desenvolver já um conjunto de atividades com os comerciantes e empresários da região para a época natalícia que se aproxima. "O comércio local é o pulmão do desenvolvimento da economia da região e por isso, não pode nem deve ser esquecido. É nesse sentido que estamos, todos em conjunto, a preparar uma série de iniciativas para o Natal e que irão ser apresentadas muito em breve", acrescentaram os responsáveis da AEViVer
Artigo publicado no Jornal Terras do Homem online, ver mais aqui.