Vila Verde acolhe comitiva moçambicana e reabre portas para cooperação

O município de Vila Verde reforçou, hoje, o "interesse em reforçar a estratégia de cooperação com o município 'irmão' moçambicano de Inhambane". Esta posição foi assumida durante uma visita oficial da comitiva daquele país lusófono, liderada pelo presidente do Conselho Municipal de Inhambane, Benedito Guimino, a que se juntaram os responsáveis pelas áreas da Saúde, Ação Social e Obras Públicas daquele município.

Na reunião, mantida esta manhã nos Paços do Concelho de Vila Verde, juntaram-se alguns representantes de instituições e organismos públicos vilaverdenses e representantes de áreas de negócio de Vila Verde, casos da AEVIVER e ACB, dois organismos representativos dos tecidos comercial e empresarial de Vila Verde.

"Este reencontro com Inhambane espelha a vontade conjunta dos dois municípios em criar 'pontes de desenvolvimento' entre ambos", adiantou o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, convicto de que "a proximidade linguística e as afinidades históricas são um ponto de ligação comum que devemos estreitar". A distância será, no seu entender, "atenuada" por esta "ligação histórica".

O edil deixou em aberto "a consolidação de uma relação ainda mais estreita com Inhambane". "Vamos progredir nesse sentido e alargar as pontes que já nos unem. Moçambique é terra de gente amiga, depois de algumas fricções históricas já sanadas. E é importante reatar esses laços e voltar a cooperar", acrescentou.

Durante a reunião, em que foram sublinhados os potenciais de investimento daquela localidade moçambicana – do turismo, passando pela madeira e frutas –, houve lugar a uma breve troca de conhecimentos entre os presentes.

Durante a passagem por Vila Verde, a comitiva de Inhambane almoçou na EPATV, onde aproveitou para estreitar laços ao nível do ensino profissional (onde já estão integrados alguns alunos moçambicanos), visitou as instalações da SCMVV (Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde) e teve, ainda, oportunidade de realizar uma visita ao IEMinho (Instituto Empresarial do Minho), onde aconteceu a apresentação de um cluster de construção em paralelo com o encontro com empresários.
Artigo publicado no Jornal Terras do Homem online, ver mais aqui.